Polícia detem três membros da seita Verdade Suprema

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 23 de junho de 2003 as 04:43, por: cdb

A polícia deteve, nesta segunda-feira, três membros da seita Verdade Suprema, que teriam roubado bens no valor de 500.000 ienes de um deficiente mental, além de realizar uma operação em um dos centros da organização.

Aparentemente, os detidos aconselharam a vítima a se desfazer de seus livros, softwares, entre outros objetos, alegando que estavam “possuídos pelo diabo”.

A seita Verdade Suprema ficou conhecida no mundo inteiro em março de 1995, quando seu fundador e outros membros cometeram um atentado com gás sarin no metrô de Tóquio, matando 12 pessoas e deixando milhares de feridos. Desde então, a polícia passou a vigiar muito de perto a organização.

Vários líderes da Verdade Suprema foram condenados à pena de morte e a procuradoria também pediu a forca para o guru da seita, Shoko Asahara.

Asahara, fundador do grupo e cujo verdadeiro nome é Chizuo Matsumoto, é acusado de assassinato e outros crimes em conexão com 13 casos, incluindo o atentado do metrô de Tóquio.