Polícia desmantela círculo íntimo de chefão da máfia fugitivo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 25 de janeiro de 2005 as 14:41, por: cdb

A Polícia da Sicília deteve 46 pessoas suspeitas de darem suporte logístico ao mafioso fugitivo Bernardo Provenzano, fornecendo novos detalhes de como o conhecido chefe da máfia siciliana manteve um significativo poder apesar de estar fugindo há mais de quatro décadas.

Investigadores anti-máfia em Palermo disseram que os detidos ajudaram Provenzano a manter uma rede de comunicação com outros mafiosos, usando mensagens escritas para emitir suas ordens através da Sicília.

A polícia disse ter reconstruído a rede de auxílio a Provenzano. Após as detenções, o promotor-geral de Palermo, Piero Grasso, declarou que “a rede de comunicação de Bernardo Provenzano foi desmantelada”.

Os presos serão acusados de associação com a máfia, assim como assassinatos, extorsões e posse de armas e drogas. Investigadores afirmaram que grande parte dos detidos planejava fugir, possivelmente para a América do Sul.

Cerca de 1.000 policiais participaram da operação nos arredores de Palermo. Mas o principal alvo das buscas, o próprio Provenzano, continua desaparecido. Fugitivo desde 1963, ele é o homem que se acredita assumiu a Cosa Nostra depois da prisão de seu ex-chefe Toto Riina em 1993.