Polícia australiana começa a busca por incendiários

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de dezembro de 2001 as 18:08, por: cdb

O primeiro-ministro da Austrália, John Howard, manifestou surpresa e consternação ao ser informado de que a maioria dos focos de incêndio ameaçando a cidade de Sydney teria sido iniciada deliberadamente. A polícia australiana formou uma força-tarefa especial para buscar os supostos responsáveis pelos incêndios.

Sydney, a maior cidade da Austrália permanece coberta de fumaça pelo terceiro dia consecutivo. Bombeiros estão lutando para debelar mais de cem focos de incêndio no Estado de New South Wales e milhares de pessoas tiveram que deixar suas casas, sendo que cerca de 150 residências foram consumidas pelas chamas. A previsão é que as condições climáticas levem a um agravamento dos incêndios, já que a temperatura aumenta, e sopram ventos fortes.

Fontes do corpo de bombeiros de New South Wales dizem que 40 focos de incêndio podem ter sido ateados deliberadamente. Até agora a polícia não tem pistas sobre quem estaria por trás dos incêndios que, os bombeiros acreditam, podem durar por até dez dias e estão sendo considerados os piores incêndios florestais na Austrália desde 1994.

Milhares de bombeiros – muitos deles voluntários – continuavam trabalhando durante a madrugada desta quinta-feira (horário local) para tentar controlar os incêndios nas matas em torno de Sidney, maior cidade da Austrália. Há mais de 100 focos de incêndio estão espalhados por uma área de 700 quilômetros e, diante do tempo seco e de ventos de até 140 km/h, os bombeiros dizem que podem levar até dez dias para conseguir controlá-los.