Pobreza faz menopausa começar antes

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 14 de outubro de 2002 as 23:45, por: cdb

Pesquisadores dos Estados Unidos descobriram que mulheres que viveram ou vivem em situação de pobreza têm a tendência de sofrer mais cedo os efeitos da menopausa.

O estudo, feito pela Escola de Saúde Pública da Universidade de Boston, avaliou 600 mulheres com idades entre 36 e 45 – nenhuma delas na menopausa quando a pesquisa foi iniciada.

Elas foram monitoradas por três anos. Paralelamente, as mulheres foram convidadas a responder perguntas sobre suas situações econômicas.

O resultado da pesquisa mostrou uma direta relação entre pobreza e a menopausa.

Perimenopausa

O levantamento indicou que as mulheres que vivem em pobreza têm 80% mais probabilidade de sofrer mais cedo os sintomas da menopausa do que mulheres que não têm que se preocupar com dinheiro.

Em média, as mulheres sentem os primeiros efeitos da queda do fluxo hormonal que leva à menopausa aos 44 anos.

Esse primeiro estágio da menopausa é chamado perimenopausa e é caracterizado por mudanças na duração das menstruações ou no intervalo entre os períodos.

Mas as mulheres que enfrentaram a pobreza, segundo o estudo, vivem a perimenopausa mais de um ano mais cedo do que as que têm mais dinheiro.

Fumo e obesidade

Em um artigo publicado no Journal of Epidemiology and Health, os pesquisadores dizem que isso pode ter relação com o stress vivido pelas as mulheres com preocupações financeiras.

“O estudo mostrou que mulheres que disseram ter tido dificuldades econômicas na infância ou na idade adulta tem maior probabilidade de entrar mais cedo na perimenopausa”, diz o artigo.

A ligação entre as duas coisas permaneceu forte mesmo após os cientistas terem levado em consideração outros fatores que poderiam contribuir para a variação hormonal, como o hábito de fumar, a obesidade ou a presença de depressão.