PM considera bem-sucedida ocupação de três comunidades no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 6 de janeiro de 2011 as 11:05, por: cdb

Rio de Janeiro – Cerca de 250 policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Batalhão de Choque e dos batalhões do Méier e da Tijuca ocupam, desde as 8h de hoje, os morros São João, do Quieto e da Matriz, no Engenho Novo, zona norte do Rio. A ocupação, em caráter definitivo, dá início à primeira fase de implantação de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) nas três comunidades e seu entorno, onde vivem cerca de 12 mil pessoas.
 
De acordo com a Polícia Militar, a ocupação foi bem-sucedida e não houve confronto com criminosos. Soldados do Batalhão de Choque e dos dois batalhões da região já fazem o policiamento preventivo nas vias de acesso às comunidades. Viaturas blindadas do Bope, um retroescavadeira e um caminhão estão sendo utilizados para a remoção de obstáculos.
  
As comunidades de São João, Quieto e Matriz ocupam o outro lado do Morro dos Macacos, em Vila Isabel, onde uma UPP já existe desde novembro passado. Em outubro de 2009, traficantes da maior facção criminosa do Rio dominavam o Morro São João e travavam uma guerra com um grupo rival que controlava o vizinho Morro dos Macacos. Durante o confronto, eles derrubaram um helicóptero da PM, causando a morte de dois cabos e um soldado que estavam na aeronave.
 
Segundo a PM, 15 bairros da zona norte serão beneficiados com a ocupação iniciada hoje. Dentro de 30 dias deverá ter início a última fase do processo de implantação da UPP do São João, que contará com 200 policiais, entre oficiais e praças.
 
Com esta nova UPP, o projeto do governo fluminense chegará a 14 unidades, num total de 45 comunidades atendidas e mais de 250 mil moradores beneficiados. Se forem consideradas as ocupações da Vila Cruzeiro e do Complexo do Alemão – em andamento com a ajuda do Exército, mas que também devem virar UPPs no segundo semestre – o total de moradores diretamente beneficiados chega a 400 mil pessoas.

Edição: Graça Adjuto