Piva garante que Fiesp fica na oposição

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 19 de novembro de 2002 as 13:25, por: cdb

Presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Horácio Lafer Piva garantiu na manhã desta terça-feira que a indústria paulista se manterá na oposição ao ideário petista e irá pressionar o próximo governo, que assume em janeiro de 2003, para ver aprovadas as reformas que o setor considera necessárias para o crescimento da economia, entre elas a da Previdência, a Tributária e a Trabalhista.
De acordo com Horário Piva, a Fiesp manterá o perfil de uma entidade independente e não de adesão ao novo governo. No entanto, ele ressaltou que a Fiesp tem todo o interesse em “arregaçar as mangas e colaborar com o futuro governo”.
– A indústria quer o debate e a remoção de tantos nós institucionais que impedem o crescimento da economia. O setor precisa ser ouvido e participar das decisões do futuro governo, principalmente daquelas que afetam a economia do país – afirmou Piva.
Segundo o presidente da Fiesp, as reformas são essenciais para o Brasil mudar o atual modelo econômico de forma sustentável e criar políticas que permitam o crescimento de longo prazo da economia brasileira.
Piva abriu o seminário Ambiente Institucional e Reformas, que acontece ao longo do dia na Fiesp.