Pfizer planeja cortar US$ 2 bilhões em custos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 11 de fevereiro de 2005 as 12:18, por: cdb

A Pfizer, que enfrenta lento crescimento do lucro e preocupações sobre a segurança de alguns medicamentos, planeja cortar US$ 2 bilhões em custos e vai revisar a maneira como promove seus produtos aos médicos, afirmou o Wall Street Journal. A planejada reorganização da maior farmacêutica do mundo também deve incluir a realocação de cerca de US$ 2 bilhões da Pfizer em áreas mais produtivas, informou o jornal.

Citando “pessoas próximas da estratégia da companhia”, o jornal afirmou que a Pfizer não pretende fazer amplas demissões, principalmente entre os 11 mil vendedores da companhia nos Estados Unidos. O porta-voz da Pfizer, Paul Fitzhenry, não comentou os planos da empresa, afirmando que serão revelados durante reunião da companhia com analistas em 5 de abril.

A Pfizer ampliou o crescimento de seus lucros durante os últimos anos, que foram sustentados por demanda elevada e cortes de custos obtidos com fusões com rivais como Warner-Lambert e Pharmacia.

Mas com a competição gerada por versões genéricas de alguns de seus principais medicamentos e problemas de segurança que envolveram as drogas Celebrex e Bextra, para tratamento de artrite, Wall Street espera que o lucro da companhia cresça apenas 2% este ano. Em 2004 a expansão foi de 22%, quando a empresa estava começando a sentir a pressão dos genéricos.

Entre os planos, segundo o jornal, está encerrar a estratégia de usar múltiplas equipes de representantes para promover medicamentos junto a médicos. Em vez disso, a Pfizer planeja encolher territórios das vendas e reduzir o número de vendedores que entram em contato com cada médico. O tamanho geral da equipe de vendas da Pfizer nos Estados Unidos, porém, deve continuar o mesmo, disse o jornal.