PF prende sete funcionários do TRE de Roraima por corrupção

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 10 de fevereiro de 2005 as 18:52, por: cdb

A Polícia Federal de Boa Vista (RR) prendeu hoje sete funcionários do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) acusados de envolvimento em esquema de fraudes, irregularidades e desvio de dinheiro público.

As investigações começaram em agosto de 2004 e ainda não terminaram. “Esta é a conclusão apenas da 1ª fase das investigações”, afirma, em nota da Polícia, o superintendente em Roraima, delegado José Francisco Mallman. De acordo com a nota, “a PF espera que a análise dos documentos leve a outras pessoas envolvidas no esquema”.

Os sete funcionários presos são acusados de pagamento indevido de diárias e omissão administrativa. Entre as irregularidades encontradas estão “viagens fantasmas”, nas quais os servidores simulavam um deslocamento mas permaneciam na cidade, recebendo as diárias correspondentes. Há também viagens com a alegação de participar de eventos oficiais, dentro e fora do país. Porém as atividades eram de caráter pessoal e o funcionário se beneficiava com passagens aéreas e diárias pagas pelo TRE/RR.

A PF encontrou ainda fraude na concessão de horas extras e desvio de verbas públicas destinadas às eleições de 2004, além de um esquema de repasse de salários, no qual alguns servidores com cargos comissionados eram obrigados a repassar boa parte de seus salários para esposa ou para a sogra de um desembargador do TRE, sob pena de perderem seus cargos.

A investigação, que recebeu o nome de Operação Pretorium, foi iniciada a pedido do Ministério Público e 63 policiais federais participaram.