PF ouve ‘laranjas’ que compraram dólares para o Dossiê Serra

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 25 de outubro de 2006 as 12:54, por: cdb

Delegado da Polícia Federal, responsável pelo inquérito que apura a venda de um dossiê contra políticos tucanos para integrantes do PT, Diógenes Curado veio ao Rio, nesta quarta-feira, em busca de informações sobre a origem dos R$ 1,7 milhão utilizados para a compra do Dossiê Serra. O dinheiro foi encontrado em um hotel da capital paulista com integrantes do Partido dos Trabalhadores. Valdebran Padilha e Gedimar Passos foram presos em flagrante e liberados após algumas horas.

Curado busca, entre outras evidências, os “laranjas” utilizados para sacar os dólares supostamente usados na compra do dossiê. Um deles já foi localizado e ouvido pela PF. Sem ser identificado, o laranja ouvido negou ter conhecimento da compra de dólares feita em seu nome, em uma operação realizada pela casa de câmbio Vicatur, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro.

O suspeito ouvido pelos policiais é de origem pobre, mas tem oito integrantes da família registrados como compradores de dólares em operações com a Vicatur investigadas pela PF. Os demais laranjas devem prestar depoimento ainda nesta semana. Além da Vicatur, são alvos preferenciais da PF as casas de câmbio Diskline e Travel, em São Paulo, e a Centaurus, em Florianópolis.