PF indicia agentes envolvidos na vendas de passaportes

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 25 de outubro de 2006 as 16:46, por: cdb

A Polícia Federal já afastou cinco agentes indiciados por corrupção, na chamada Operação Venezuela. Os servidores fazem parte de um esquema de venda de facilidades para a emissão de passaportes, no Rio de Janeiro. Em alguns casos, eles cobrariam propina de até R$ 500 pelo documento. A taxa oficial para obenção do passaporte é de R$ 89,71.

A 5ª Vara da Justiça Federal no Rio autorizou também que a Polícia Federal fizesse operação de busca e apreensão em gavetas e armários dos funcionários nas sede da Superintendência Federal do Rio e nas delegacias da PF em Macaé e Nova Iguaçu, de onde foram afastados outros três funcionários. Também estão sendo investigados escritórios de despachantes. Neles foram apreendidos documentos e passaportes prontos que seriam entregues a seus donos.

O superintendente Delci carlos Teixeira, ao destacar que a PF emite em média 13 mil passaporte por mês disse que “o que descobrimos é muito grave e que havia um esquema no qual agentes difucultavam a entrega do documento para cobrar propina”.