Petrobras figura como principal papel na Bolsa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 29 de dezembro de 2005 as 12:03, por: cdb

A terceira prévia da carteira teórica do Ibovespa, divulgada nesta quinta-feira, confirmou que a Petrobras passará a ser o papel mais importante da Bolsa de Valores de São Paulo de janeiro a abril do ano que vem. Com isso, a estatal ultrapassa a Telemar, que ocupava a liderança do Ibovespa desde 2001, segundo a Bovespa. A composição definitiva do índice sai na próxima segunda-feira, informou a Bovespa.

O peso de Petrobras na terceira prévia subiu de 7,926%, registrado de setembro a dezembro de 2004, para 9,215% no mesmo período deste ano. Já o peso da Telemar caiu de 9,081% para 8,118% na terceira prévia do último quadrimestre de 2005 na comparação anual. De acordo com comunicado enviado pela Petrobras na noite de quarta-feira, o valor de mercado da estatal de petróleo subiu cerca de 70% em um ano, de US$ 42 bilhões para US$ 72 bilhões em novembro deste ano.

Também na noite desta quarta-feira, a Petrobras anunciou que encontrou uma reserva de petróleo no campo Marlim Leste, na Bacia de Campos. A descoberta localiza-se em uma região de camadas geológicas mais profundas, o que “abre nova fronteira exploratória” na bacia.

A estatal encontrou coluna de 300 metros de óleo 28 graus API, mais leve do que o encontrado até agora em Marlim Leste. A reserva está a 4.200 metros de profundidade, superior à media da Bacia de Campos, que é de 3 mil metros, informou a empresa em comunicado. Segundo a Petrobras, a nova reserva pode gerar novas descobertas de óleo mais leve. A nova área de exploração está a 120 quilômetros da costa e a 188 quilômetros de Macaé, em lâmina d’água de 1.350 metros.

“Embora o potencial da área ainda esteja em fase de avaliação, foi constatada boa produtividade para o tipo de reservatório onde o óleo está acumulado”, divulgou a Petrobras. Na terça, a companhia anunciou a descoberta de um novo campo petrolífero gigante, ao sul da Bacia de Campos, com potencial de volume recuperável estimado entre 700 milhões e 1 bilhão de barris de óleo equivalente (petróleo mais gás).