Petrobras descobre petróleo em águas norte-americanas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de outubro de 2003 as 18:10, por: cdb

A Petrobras descobriu petróleo no bloco de Saint Malo, localizado em águas de 2.100 metros de profundidade no setor americano do Golfo do México, a aproximadamente 400 quilômetros do sul-sudoeste de New Orleans (EUA). A descoberta foi feita pela sua subsidiária Petrobras América Inc., sediada em Houston (EUA).

O poço responsável pela descoberta atravessou uma zona petrolífera com cerca de 425 metros de espessura, dos quais mais de 135 metros contêm rocha com petróleo (reservatórios portadores de hidrocarbonetos). A partir de 100 metros de rocha contendo petróleo, as perspectivas para produção futura são excelentes, embora não seja possível quantificar ainda as reservas existentes. A descoberta entrará agora na fase de avaliação. A Petrobras vai colocar em ação um plano de desenvolvimento de Saint Malo bastante acelerado, com a perfuração de um poço para quantificação de reservas em 2004.

A perfuração de Saint Malo começou no dia 6 de julho último. A profundidade total atingida foi de 8.836 metros, ao custo total de US$ 62 milhões. Participam do consórcio responsável pela descoberta, além da Petrobras com 25%, as americanas Unocal (operadora com 28,75%, Devon Energy com 22,5%, Chevron Texaco com 12,5% e ExxonMobil com 3,75%; a canadense EnCana Gulf of México com 6,25%; e a italiana Eni Petroleum com 1,25%.

Esta é a terceira grande descoberta consecutiva da Petrobras em águas profundas no Golfo do México. Nos últimos dois anos, a companhia perfurou com sucesso, nessa região, os poços Cascade e Chinook, com potencial igual ou maior do que Saint Malo. Embora não tenha sido a operadora dessas três perfurações, a Petrobras desempenhou papel fundamental nos estudos e identificação dessas prospecções, destinadas a testar uma seção-alvo que se mantinha praticamente inexplorada nessa região do Golfo do México.

A estratégia da Petrobras de buscar projetos internacionais de prospecção em águas profundas mostra-se bem sucedida com o resultado obtido em Saint Malo, e consolida a posição da companhia como uma das mais atuantes na exploração e produção das águas ultraprofundas do Golfo do México e no âmbito mundial.