Petrobras comemora descoberta de poço gigante de petróleo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 28 de dezembro de 2005 as 12:42, por: cdb

A Petrobras anunciou a descoberta de um novo campo petrolífero gigante, ao sul da Bacia de Campos, com potencial de volume recuperável estimado entre 700 milhões e 1 bilhão de barris de óleo equivalente. A Petrobras possui 62,5% da concessão para explorar e desenvolver o campo de Papa-Terra, na Bacia de Campos, enquanto uma subsidiária da Chevron no Brasil possui os outros 37,5%.

Em comunicado divulgado na manhã desta quarta-feira, a Petrobras fez uma avaliação preliminar do campo situado no bloco BC-20, cerca de 100 quilômetros da costa do Rio de Janeiro, que revelou a presença de óleo de 14 a 17 graus API do poço 4-BRSA-2180-RJS, localizado a 1.200 metros abaixo da superfície da água. A expectativa da Petrobras é que o novo campo possa começar a produzir no final de 2011, “dando uma contribuição importante para a produção brasileira de óleo e gás”, disse a empresa em seu comunicado, que reproduzimos a seguir:

“A Petrobras encaminhou à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) a declaração de comercialidade do campo de Papa-Terra, na Bacia de Campos.

“Avaliações preliminares indicam que o novo campo, localizado no Plano de Avaliação do antigo bloco BC-20, ao Sul da Bacia de Campos, é um campo gigante, com potencial de volume recuperável estimado entre 700 milhões e 1 bilhão de barris de óleo equivalente.

“O poço descobridor 4-BRSA-2180-RJS encontra-se a 1.200 metros de lâmina d’água, revelando a presença de óleo de 14º a 17º API.

“Essa é uma área operada pela Petrobras, que detém 62,5% da concessão adquirida em consórcio com a Chevron Overseas do Brasil Ltda em 1998, que participa com 37,5% dos investimentos.

“A delimitação preliminar do novo campo, descoberto em 2003, resultou da perfuração de cinco poços, além do pioneiro. E também da aquisição de 30 mil quilômetros de linhas sísmicas.

“A expectativa da Petrobras é que o novo campo possa começar a produzir no final de 2011 dando uma contribuição importante para a produção brasileira de óleo e gás”.