Pessoas com sistema imunológico deficiente e sem acesso a serviços de saúde são mais suscetíveis à tuberculose

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 26 de março de 2012 as 09:43, por: cdb

Paula Laboissière
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Pessoas que vivem em condições desfavoráveis de moradia e alimentação e pessoas com o sistema imunológico deficiente que têm dificuldade de acesso aos serviços de saúde são as principais vítimas da tuberculose no Brasil. O alerta foi feito hoje (26) pelo Ministério da Saúde.

De acordo com a pasta, os seguintes grupos foram definidos como prioritários no enfrentamento à tuberculose: moradores de rua, populações carcerárias, indígenas e pessoas que vivem com HIV/aids.

O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, ressaltou que a incidência da tuberculose entre indígenas é quatro vezes maior que no restante da população. Já entre a população privada de liberdade, a incidência chega a ser 27 vezes maior. Pessoas com HIV/aids têm 30 vezes mais chance de contrair a tuberculose, enquanto o risco, entre moradores de rua, é 67 vezes maior em razão do alcoolismo e do uso de drogas.

Em 2010, entre os novos casos de tuberculose notificados em todo o país, cerca de 10% eram de pessoas soropositivas. A Região Sul, segundo o ministério, foi a que apresentou o maior percentual de pessoas diagnosticadas com tuberculose e HIV (18,6%) – índice quase duas vezes superior à média nacional.

 

 

Edição: Lílian Beraldo