Pesquisa descreve o mapa do analfabetismo no Brasil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 4 de junho de 2003 as 20:45, por: cdb

Grande parte dos analfabetos do país se concentra nas grandes cidades. A conclusão é do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Os números foram levantados pelo IBGE.

O Brasil possui 16 milhões de pessoas que não sabem ler ou escrever. Trinta milhões de brasileiros possuem apenas 4 anos de estudo e 586 cidades respondem pela metade dos analfabetos com mais de 15 anos.

A pesquisa detalhada será colocada à disposição de autoridades e da sociedade, e servirá de base para a definição de políticas para o setor. O trabalho foi coordenado pelo presidente do Inep, Otaviano Augusto Marcondes Helene.

Uma constatação dos técnicos é que quanto maior o grau de pobreza, maior o índice de analfabetismo. A cidade de Guaribas, no Piauí, tem 59 % de analfabetos entre a população. Na cidade de Jordão, no Acre, o índice chega a 60,7 %.

A Região Nordeste concentra 50% dos analfabetos do país, cerca de 8 milhões de pessoas. Em famílias com renda de até um salário mínimo, o analfabetismo chega a 29 %. Já nos domicílios com renda familiar superior a dez salários mínimos, o índice de analfabetismo é de apenas 1,4%.

Outra conclusão do mapa do analfabetismo é que o problema afeta todas as faixas etárias, na mesma proporção entre homens e mulheres. Para o Inep, para erradicar o analfabetismo no Brasil em curto espaço de tempo, seriam necessários 700 mil alfabetizadores.

O programa da Secretaria Extraordinária de Erradicação do Analfabetismo tem a proposta de acabar com o problema no Brasil em apenas 4 anos. Ainda este ano a Secretaria espera alfabetizar 3 milhões de pessoas, através de convênios com instituições públicas e privadas de ensino.

O projeto da Secretaria é formar 100 mil alfabetizadores. As instituições credenciadas receberiam R$ 40,00 para a capacitação de cada alfabetizador. E o profissional receberá uma remuneração de R$ 15,00/mês para cada aluno em sala de aula.