Pesquisa aponta Rio como uma das cidades mais amigáveis do mundo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de junho de 2003 as 17:54, por: cdb

O Rio de Janeiro é uma cidade perigosa, mas foi considerada a mais amigável do mundo, seguida de San José de Costa Rica e Madri, de acordo com uma nova pesquisa.

Os moradores de Kuala Lumpur, Nova York, Cingapura e Amsterdã são os menos propensos a ajudar estranhos em situações de necessidade, o que as transforma nas cidades menos amigáveis, segundo a pesquisa realizada em 23 países.

– Tudo se reduz a simpatia, ou simpático, uma palavra usada no Brasil que descreve uma pessoa que tem certas qualidades como hospitalidade e franqueza – informou a revista New Scientist na quarta-feira.

De acordo com o estudo de seis anos realizado por Robert Levine, da Universidade do Estado da Califórnia, em Fresno, e um grupo de profissionais da área de psicologia social, os brasileiros têm simpatia em abundância, e por isso o Rio encabeçou a lista.

Quando os pesquisadores realizaram os testes com os moradores para ver sua capacidade e disposição para ajudar estranhos, descobriram que as cidades latino-americanas, onde as relações sociais são bastante valorizadas, ficaram nos primeiros lugares.

Muitas das cidades mais pobres e menos estáveis foram as mais amigáveis, enquanto as cidades superpopulosas e de ritmo frenético têm os moradores menos dispostos a ajudar estranhos.

– Isto sugere que o ambiente tem uma influência maior que a origem étnica ou contexto cultural – disse a revista.

As descobertas também respaldam a teoria de sobrecarga de estímulo do psicólogo Stanley Milgram, que na década de 1970 sugeriu que as pessoas em ambientes superpovoados conseguem ignoram situações de emergência, acrescentou.