Pescadores da área do Rio dos Sinos começam a receber ajuda

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 20 de outubro de 2006 as 10:59, por: cdb

A partir de segunda-feira, dia 23, 600 pescadores da área do Rio dos Sinos, na região metropolitana de Porto Alegre, receberão a ajuda prometida pelo governo federal para reduzir o impacto que sofreram com o desastre ambiental que acabou com a pesca no local.

A informação foi confirmada pelo ministro da Secretaria Especial da Aqüicultura e Pesca (Seap), Altemir Gregolin. Segundo ele, a portaria, que suspende a pesca no local e garante o Seguro-Defeso e as cestas básicas aos pescadores, já foi publicada no Diário Oficial da União.

Gregolin lembrou que para se candidatar ao auxílio os interessados precisam ter a carteira de pescador, além de apresentar documento de identidade. Segundo o ministro, os pescadores artesanais da região vão receber um salário mínimo durante quatro meses, e uma cesta de alimentos pelo período de 90 dias.

Na quinta-feira, dia 19, Gregolin participou da cerimônia de entrega de certificados do Programa Sesi por um Brasil Alfabetizado, que formou mais 99 turmas no estado.

– O Sesi está cumprindo um papel social estratégico para o país, e se consolida como instituição -, afirmou

Gregolin ao elogiar o trabalho desenvolvido em parceria com o Ministério da Educação (MEC), o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e a Seap.

O presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), Paulo Tigre, um dos padrinhos dos alunos, destacou que um país se constrói sempre de batalhas. – Todos vocês foram à luta e mostraram que, quando se vai à luta, sempre se tem conquistas -, destacou.

Segundo a assessoria do Serviço Social da Indústria, entre março e setembro deste ano, mais de 1.600 alunos participaram do programa de alfabetização em 20 municípios gaúchos. Com 240 horas-aula, o programa contemplou jovens e adultos a partir dos 15 anos. Desde que começou em 2003, mais de 10 mil pessoas foram alfabetizadas no estado.