Pêsames ao “Pânico”

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 26 de junho de 2012 as 06:47, por: cdb
Flávio Ricco
Adriane Galisteu concedeu uma entrevista a Sabrina Parlatore

O “Pânico” possui coisas excelentes e o mérito de ter conquistado o seu espaço na competitiva TV dos dias atuais, saindo da mesmice que já há alguns anos tomava conta dos programas de humor.

O que antes se limitava ao rádio, foi transplantado para o vídeo, inclusive revelando talentos que o telespectador não conhecia, como Márvio Lúcio, Carioca, Wellington Muniz, Marcos Chiesa – Bola, Rodrigo Scarpa, Evandro Santo, Eduardo Sterblitch, Daniel Zukerman e Sabrina Sato, entre os principais, todos sob a segura liderança do Emílio Surita.

Curioso é que desde o começo da Rede TV!, as qualidades do programa desaparecem no instante em que são cometidos exageros. Foi assim numa brincadeira de triste memória com a atriz Laura Cardoso ou em outras passagens lamentáveis com Carolina Dieckmann, Netinho e Victor Fasano.

Percebe-se, até com certa facilidade, que a sua equipe perde completamente o foco quando se registra alguma alteração, por menor que seja, nos índices do Ibope. O abuso ou excesso sempre vem depois disso. Foi caso de domingo, com o velório e enterro do “Silvio Santos”. Deixando o desrespeito de lado, qual, de verdade, foi a graça daquilo? Poucas vezes se viu alguma coisa de tamanho mau gosto, que só fez por aumentar a sua taxa de rejeição. Deu 7 de média, mais do que merecia para uma noite tão infeliz.

O “Pânico” precisa se reinventar. Ou talvez voltar ao seu começo.

TV Tudo

Sessão corrida

A Globo, no “Domingo Maior”, logo depois do “Fantástico”, exibiu o filme “Motoqueiro Fantasma”, com Nicolas Cage.

O canal Sony fez exatamente o mesmo, só que na noite de sábado.

Nova ordem

O line up da Net, entre os canais HD, está modificado desde a semana passada.

A Cultura entrou no 516, bem no meio do SBT e Record.

Só dá ele

Na Record dos dias atuais, qualquer hora, comprova-se, pode ser hora do “Chris”.

Na noite de domingo, ou já madrugada de segunda-feira, depois do “Repórter Record”, sem qualquer prévio aviso, foi ao ar um episódio do seriado.

Programa da Palmirinha

Palmirinha Onofre estreia dia 11 de julho, uma quarta-feira, às 22 horas, no canal “Bem Simples”, da Fox, com seu programa de culinária e reprises às 10 da manhã, 2 da tarde e 7 da noite.

Após deixar a TV Gazeta, em meio a tantos chutes, nada se confirmou ou foi levado à frente com nenhuma TV aberta.

Prioridade

Denise Del Vecchio já tem sua personagem definida na próxima minissérie bíblica da Record – “José – De Escravo a Governador”. Ela será Lia, primeira esposa de Jacó.

Em função desse trabalho, a atriz precisou deixar para o ano que vem os projetos para teatro e cinema.

Assim, assim

O “Muito Mais”, da Adriane Galisteu, voltou ao ar na tarde de ontem e hoje também será apresentado normalmente a partir das 15h55, recebendo o cantor Latino.

Mas ficará fora do ar amanhã e depois por causa das semifinais da Eurocopa.

Chamada olímpica

Os profissionais escalados pela Record para a cobertura dos Jogos Olímpicos em Londres se reuniram na última sexta-feira, no estádio do Morumbi, para a gravação de uma chamada. Pela primeira vez, todos irão aparecer juntos.

No ar, já a partir da próxima semana.

A propósito…

A Record informa que 90% dos trabalhos de instalação no IBC – International Broadcasting Centre, em Londres, já estão concluídos.

Entenda-se instalação de equipamentos, móveis e cenários.

Salve-se quem puder

A correspondente Patrícia Vasconcellos foi atingida pelo gás lacrimogêneo lançado pela Polícia do Paraguai em direção à população, que manifestava insatisfação com o impeachment de Fernando Lugo.

Ela gravava uma entrevista em frente à grade de ferro, quando o tumulto começou. Tanto a jornalista como o cinegrafista foram socorridos por moradores de uma rua próxima à praça.

Sufoco

A equipe de “Máscaras”, da Record, paga o preço de tantas mudanças nos seus rumos, que começou com a troca de diretores – Ignácio Coqueiro por Edgard Miranda.

Resultado, a novela está sem frente de gravações, o que tem levado seu pessoal a virar noite e dia trabalhando.

Entrevista

Adriane Galisteu concedeu uma entrevista a Sabrina Parlatore em edição do “Update” que irá ao ar no canal Glitz, quinta-feira, às 22 horas.

O programa está em sua segunda temporada.

Bate – Rebate

· O Canal Rural, da RBS, estreia dia 30, às 8 da manhã, o programa “Painel Floresta TV”, com informações aos produtores rurais sobre como produzir mais, preservando o meio ambiente.

· E também vai esclarecer dúvidas sobre o novo Código Florestal.

· Apresentação do jornalista Paulo Cardoso, que tem passagens por Globo, TV Cultura, Band, SBT e Record.

· A passagem do “Saturday Night Live”, inédito, do domingo para o sábado, na Rede TV!, só está na dependência de pequenos acertos comerciais.

· Na verdade, se vendeu para um dia e agora se pretende apresentar em outro. É preciso acertar a entrega.

· Domingo, uma bicicleta do jogador Liedson, no jogo Corinthians e Palmeiras, foi reprisada quatro vezes pela Band, com a bola rolando.

· Imagens da cabine, da grua, linha do impedimento e microcâmera. Quatro vezes porque não foi gol. Tivesse entrado poderia dobrar.

· Na Eurocopa, tantos e tão importantes lances como este, são repetidos duas vezes. No máximo.

· O autor Marcelo Saback estará na equipe de colaboradores da próxima novela do Manoel Carlos na Globo.

· Saback tenta também emplacar um voo solo na emissora, faixa das sete da noite. A sinopse inclusive já foi entregue.

· O diretor Celso Tavares, da produtora Fremantle, continua no México, trabalhando na implantação dos programas “O nível mais fraco”, um game, e “Got Talent” na TV Azteca.

C´est fini

A Câmara, ainda dependendo do acordo de líderes partidários, vai votar o projeto de flexibilização no horário da “Voz do Brasil” na Câmara Federal.

Raoni Carneiro e Anderson Muller estreiam dia 6 de julho, no teatro Cacilda Becker, em São Paulo, o espetáculo “Maratona de Nova York”. Direção de Bel Kutner.

Peça do italiano Eduardo Erba, será montada pela primeira vez, no Brasil, depois de Milão, Londres, Nova York, Bueno Aires e Lisboa.

Então é isso. Mas amanhã tem mais. Tchau!

Esta coluna conta com a colaboração de José Nery