Peru quer integração com o Brasil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 23 de setembro de 2003 as 04:40, por: cdb

A integração latino-americana não é possível sem o Peru e o Brasil, embora o governo de Lima não considere incompatível alcançar acordos comerciais com outros países. A afirmativa foi feita na última segunda-feira, em Nova York, pelo presidente do Peru, Alejandro Toledo.

– A integração regional é uma opção estratégica, sem dúvida a mais vantajosa, do modo de inserção internacional de nossos países e envolve outros aspectos como o político e social, além do econômico – disse.

– A integração é um longo processo – falou, o que não impede a negociação e a assinatura de acordos com outros países e blocos, disse Toledo em um discurso.

Toledo falou no Conselho sobre Relações Exteriores a respeito da ‘importância da integração sul-americana’ e depois, ante o Conselho das Américas, expôs a política global de seu governo.

O presidente disse que a integração é uma ‘prioridade’ de seu governo e o definiu como ‘uma variável política para os países e não somente um problema de expansão de mercados e de negócios privados’.

Como parte dos esforços integradores, o Peru pôs ênfase em suas relações com o Brasil, no chamado Eixo Amazônico, e em outras iniciativas que permitam não só o desenvolvimento na área, mas também o controle do narcotráfico.

Toledo disse que formou com o Brasil uma ‘aliança estratégica chave’ e como parte dela, propôs este país como candidato a um posto permanente no Conselho de Segurança da ONU.

A iniciativa está contida em uma proposta de reforma do organismo internacional que promovem os países do Grupo do Rio e que tratarão, na próxima quarta-feira, em uma reunião em Nova York.