PERU E CHILE RESPEITARÃO DECISÃO DE HAIA, AFIRMAM MINISTROS

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 29 de novembro de 2012 as 07:22, por: cdb

LIMA, 29 NOV (ANSA) – Os ministros da Defesa do Peru, Pedro Cateriano, e do Chile, Rodrigo Hinzpeter, reafirmaram que os governos de seus países “irão respeitar” a decisão da Corte Internacional de Haia sobre a discrepância dos limites marítimos apresentada pelo Peru e que está sendo analisada neste tribunal desde 2008.
   
Cateriano disse ontem que o governo do presidente Ollanta Humala “respeitará a resolução da Corte Internacional de Haia e que esta página ainda está por ser escrita”.
   
Em conferência de imprensa, oferecida pelos dois ministros no Peru, em virtude da reunião do Conselho de Defesa da União das Nações Sul-americanas (Unasul), o ministro peruano declarou que o acatamento da resolução de Haia “reafirma o compromisso de mirar o futuro” nas relações entre o Chile e seu país.
   
“As duas nações miram com fé e esperança o futuro”, afirmou Cateriano, após destacar que tanto o Chile como o Peru buscam atender os setores mais necessitados em saúde, educação, moradia e emprego dos dois povos.
   
Por sua vez, Hinzpeter afirmou “com toda a tranquilidade” que o Chile é e continuará sendo um país respeitoso do direito internacional, dos tratados internacionais e dos tribunais de justiça.
   
O ministro chileno destacou que “desta forma, esperaremos com calma e serenidade a decisão que será pronunciada pelo tribunal de Haia”.
   
Todavia, não se deve perder a perspectiva de que as relações entre o Peru e o Chile são muito mais amplas que a o problema jurídico que corre na corte de Haia e incluem temas como as relações bilaterais no campo econômico, comercial e migratório.
   
A fase oral do processo acontecerá de 3 a 14 de dezembro. A sentença, que não cabe apelação, será emitida em meados de 2013.(ANSA)