PERU E CHILE CRIARÃO AGENDA PARA PERÍODO APÓS DIVULGAÇÃO DE DECISÃO MARÍTIMA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de setembro de 2011 as 15:06, por: cdb

SANTIAGO DO CHILE, 1 SET (ANSA) – O chanceler do Peru, Rafael Roncagliolo, informou hoje que elaborará junto a seu colega chileno, Alfredo Moreno, uma agenda comum para o período após a decisão do Tribunal de Justiça Internacional sobre a demanda marítima peruana.
   
Os dois ministros de Relações Exteriores se reúnem amanhã em Santiago para discutir pontos em comum da agenda bilateral.
   
Segundo Roncagliolo, “devemos preparar a nossas populações, já que os dois países declararam enfaticamente que a decisão será acatada”, recordou.
   
“Esta decisão deve servir para terminar definitivamente com o incidente pendente e para repotencializar as relações. Não podemos perder de vista o impacto que terá esta decisão”, assinalou em entrevista ao jornal chileno La Tercera.
   
O Peru reivindica uma revisão nos limites marítimos com o Chile, argumentando que os tratados da década de 1950 são apenas pesqueiros, e não marítimos, como advogam os chilenos. O tribunal internacional iniciará as audiências orais em 2012.
   
O chanceler peruano explicou que a decisão sobre a divisão do mar na costa oeste envolve não apenas as instituições estatais, mas a sociedade em seu conjunto, e enfatizou que “temos que construir uma relação para adiante” não baseada na “negação dos problemas”, defendeu.
   
Para ele, “apenas o reconhecimento recíproco faz com que as pessoas e as comunidades se reconheçam para construir relações para adiante”.
   
“A primeira visita do presidente Ollanta Humala ao exterior foi ao Chile, e eu, em minha primeira semana de visitas ao exterior, visitei o Chile. O Peru tem a melhor intenção de caminhar juntos”, lembrou Roncagliolo.
   
Ele ainda assinalou que o motivo de sua visita será melhorar as relações diplomáticas, restabelecendo também mecanismos em matéria de ciência e tecnologia e em questões fronteiriças. (ANSA)