PercPan termina com banda cubana em Salvador

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 27 de outubro de 2003 as 01:21, por: cdb

A terceira noite do evento começou com a apresentação do diretor artístico Marcos Suzanno, que recebeu no palco dois violinistas do grupo Hip Hop Roots, do Candeal. Em seguida, subiu ao palco o grupo baiano A Tapa, formado por 14 pandeiristas. Eles apresentaram número de embolada e versões para ‘Madalena’, de Gilberto Gil, e ‘Pode Vir Quente Que Eu Estou Fervendo’, de Roberto Carlos e Erasmo Carlos.

Depois, a terceira atração da noite foi a dupla paulista Duo Ello. Os percussionistas Carlos Stazi e Guello fazem música de invenção, com reco-reco, berimbau, panelas coreanas, gongos chineses e outros instrumentos. Encerrou a noite a banda cubana Maraca, que levou a salsa ao Teatro Castro Alves.

Na próxima terça-feira haverá uma edição especial do PercPan no Teatro João Caetano, no Rio, com participações de Caetano Veloso e Zeca Pagodinho. Essa pode ter sido a última edição do evento na Bahia. Devido a questões de patrocínio, os organizadores estão pensando em transferir o PercPan para o Rio.