Pelo menos sete pessoas ficaram feridas em acidente em shopping

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 16 de novembro de 2002 as 23:56, por: cdb

Sete pessoas chegaram a ser registradas em hospitais da zona sul de São Paulo vítimas do desabamento do teto de gesso da loja “O Boticário” do shopping Interlagos, na zona sul da cidade. Uma oitava pessoa levemente ferida não teve que dar entrada no hospital, diferente do que foi informado inicialmente. O acidente ocorreu por volta das 13h deste sábado. Os Bombeiros ainda estão no local retirando caixas de mercadorias e os escombros.

O Corpo de Bombeiros fez atendimento inicial a três outras pessoas, com ferimentos leves ou nervosas e que não precisaram ser socorridas a hospitais. O ambulatório do shopping atendeu cerca de 20 pessoas que teriam ficado abaladas emocionalmente ou com pequenos machucados. O tenente coronel dos bombeiros, Enio Rodrigues dos Santos, disse que não há mais ninguém sob os escombros.

Dois feridos foram levados pela ambulância do shopping e quatro pelo resgate do Corpo de Bombeiros ao pronto socorro dos hospitais Pedreira e Jabaquara (Arthur Sabóia). Os hospitais não sabem informar como a outra vítima chegou.

Seis mulheres adultas com ferimentos leves deram entrada no hospital Pedreira. Todas tiveram apenas ferimentos leves, ficaram em observação e foram liberadas ou devem ser nas próximas horas, segundo informações do setor de emergências do hospital. Já teve alta a gerente da loja, Maria José Santos Silva Bisco, de 39 anos e as funcionárias Josiane Lima, de 37 anos, Andreia Pereira dos Santos, de 29 anos, e Renata Gonçalves Santana, de 23 anos. A funcionária Andressa Fernanda, de 18 anos, e Eliete Barros, de 24 anos, que era uma compradora, também receberão alta.

No Jabaquara foi socorrida Neide Celestino da Cunha, de 32 anos, que trabalhava na loja. A segunda pessoa que seria encaminhada ao local não precisou de atendimento e foi liberada. Neide teve ferimentos leves, ficou em observação e também já teve alta, segundo a assessoria de imprensa do hospital.

“Surpresa”

De acordo com a administração e a área de assistência social do hospital Pedeira, as funcionárias socorridas contaram que o teto caiu “de repente”. “Elas disseram: Cedeu tudo e fomos pegas de surpresa”, afirmou Sandra, a assistente social do hospital.

Segundo as socorridas, havia poucos clientes na loja no momento do acidente e todos conseguiram sair. Santos afirma que 14 pessoas estavam na “O Boticário”. Os funcionários teriam tido mais dificuldades para deixar o local por causa dos balcões de atendimento. Ainda, contaram que consumidores que passavam em frente à loja ficaram assustados ou levemente feridos por pedaços da estrutura que ruiu. “O Pronto Socorro está perfumado”, conta Sandra.

Interditado

Por causa do acidente, uma ala do shopping com cerca de dez lojas foi fechada. Voluntários, homens da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros ainda trabalham na remoção dos escombros, compostos de placas de gesso, ferro e madeiras que davam sustentação ao mezanino, além das caixas de perfume e produtos de beleza. Elton da Silva Ferreira, engenheiro (técnico vistor) da Subprefeitura de Santo Amaro, afirma que não há mais ninguém sob os escombros.

Ele foi ao local – na Av. Interlagos, 2217 – para fazer a perícia técnica. A Defesa Civil municipal também enviou equipes para auxiliar a remoção, a transferência de pessoas para os hospitais e para isolar a área assim que foi comunicado o acidente, às 13h30.

O tenente coronel do Corpo de Bombeiros afirma que 90% do entulho da loja já foi removido. A equipe de resgate chegou a danificar a parede da loja vizinha para acessar a área em que ficava o caixa de “O Boticário”, já que havia a suspeita de que uma funcionária havia ficado presa. Depois, foi constatado que ela estava em outro ponto e conseguiu sair.

Excesso de peso

Uma das hipóteses para o desabamento é o excesso de peso no mezanino, onde são armazenadas as mercadorias. O engenheiro afirmou que o laudo deve ficar pronto nos próximos dias, mas suspeita de que tenha sido mesmo o excesso de estoqu