Pedro Simon ressalta lealdade de José Alencar a Lula e diz que ele foi fiador do governo 

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 29 de março de 2011 as 14:45, por: cdb

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) exaltou em Plenário nesta terça-feira (29), entre as inúmeras qualidades de homem público do ex-vice-presidente José Alencar, sua lealdade ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. José Alencar morreu nesta terça, aos 79 anos de idade, após uma longa luta contra o câncer, que durou 17 anos.

Pedro Simon recordou que, no início do governo Lula em 2003, Alencar foi uma espécie de fiador do governo, por sua credibilidade como empresário de sucesso, dando tranquilidade ao mercado financeiro quanto ao futuro do país nas mãos de Lula.

– Assino a solicitação para sessão em homenagem a José Alencar, homem que aprendi a respeitar e admirar. Já ficará na história como exemplo de lealdade, de grandeza; daqueles que estão lá [no governo] para servir, para ajudar – afirmou.

Pedro Simon lembrou que um dos pontos de discórdia do ex-vice-presidente com o governo foram os altos juros, política econômica de combate à inflação, então adotada pelo ministro da Fazenda Antônio Palocci, sobre a qual expôs seu ponto de vista com franqueza até o final do governo.

O parlamentar gaúcho lembrou ainda a amizade que os unia, tanto no Senado Federal enquanto parlamentares, como depois que Alencar assumiu a vice-presidência. E recordou o afeto do povo brasileiro, que rezou pelo ex-vice-presidente nas várias ocasiões em que este esteve hospitalizado para se submeter aos inúmeros tratamentos de combate ao câncer.

Homenagem a Mário Covas

Pedro Simon também exaltou a personalidade do ex-senador e governador de São Paulo, Mário Covas, que foi homenageado nesta terça-feira pelo Senado, nos dez anos de sua morte.

O senador afirmou que Mário Covas foi uma das pessoas da vida pública brasileira por quem teve “a mais longa, a mais afetiva e a mais profunda admiração”. O parlamentar disse não ter nenhuma dúvida em afirmar que, “no Panteão da História, Mário Covas está entre aqueles a quem a democracia brasileira mais deve”.

Da Redação / Agência Senado