Pedido de Bush para restringir as transmissões de Bin Laden pode ser inútil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 15 de outubro de 2001 as 12:12, por: cdb

Com o atual avanço tecnológico, qualquer pessoa com uma pequena antena via satélite pode receber diretamente os sinais transmitidos pela rede Al Jazeera, no Catar, tornando inútil o esforço de Bush em restringir a veiculação das mensagens em vídeo de Osama bin Laden

EUA – Quando a Casa Branca sugeriu na semana passada que as cinco principais redes de notícias do país fossem cautelosas em exibir as declarações em vídeo de Osama bin Laden e seus seguidores da al-Qaeda, os membros do governo disseram que as declarações de Bin Laden poderiam conter mensagens ocultas para os terroristas.

As redes concordaram em não exibir as declarações da al-Qaeda da forma como são transmitidas pela rede de televisão Al Jazzera de Catar, que aparentemente é o meio preferido de Bin Laden para conduzir seus comunicados para o mundo.

Há uma década, tal acordo entre o governo e as emissoras poderia evitar que Bin Laden se comunicasse através da televisão com seus agentes nos Estados Unidos. Mas não hoje. O mundo simplesmente tem “caminhos” demais.

Devido a privatização e a desregulamentação das empresas de transmissão internacional via satélite nos últimos anos, juntamente com a proliferação de avançadas tecnologias de satélite, o controle dos sinais de televisão do país não mais é limitado às empresas americanas convocadas na semana passada. As imagens da Ásia Central e Oriente Médio que hoje chegam aos aparelhos de televisão no país são transmitidos por uma diversidade de empresas em todo o mundo.

De fato, a grande maioria dos lares americanos tem a opção de receber diretamente os sinais da Al Jazeera, usando um disco de antena via satélite não muito maior que uma pizza. Se qualquer terrorista no país estiver aguardando ordens televisionadas de Bin Laden – com ou sem mensagens ocultas – as medidas da semana passada tomadas pela Casa Branca em nada os atrapalha.

Ou seja, manter os sinais de televisão longe dos lares que se esforçam em recebê-los pode ser uma tarefa quase impossível. A menos que a própria Al Jazeera decida não mais transmitir as mensagens da al-Qaeda, não há muito que a Casa Branca possa fazer – pelo menos em termo técnicos – para evitar que a organização terrorista envie sua mensagem pela televisão.