PDT chama impeachment de golpe

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 22 de janeiro de 2016 as 12:08, por: cdb

O presidente nacional do PDT afirmou, nesta sexta-feira, que o Diretório Nacional fecha questão contra o golpe do impeachment

Por Redação, com Reuters e Agências de Notícias – de Brasília:

O PDT fechou questão contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff nesta sexta-feira, classificando-o de golpe, em reunião do Diretório Nacional que contou com a presença de integrantes das bancadas da Câmara e do Senado.

A Executiva do partido já havia se posicionado neste sentido, mas faltava a confirmação pelo diretório para fechar a questão – aqueles parlamentares que não seguirem a orientação da direção da sigla estarão sujeitos a sanções previstas no estatuto do PDT.

impeachment
Para Carlos Lupi, “não há nenhum fato que atinja a honra da presidenta Dilma”

– O Diretório Nacional fecha questão contra o golpe do impeachment – afirmou o presidente nacional da legenda, Carlos Lupi.

– Por falta de qualificação e conteúdo jurídico que possui essa aceitação (do pedido de impeachment) não há nenhum fato legal, não há prova, não há nenhum fato que atinja a honra da presidenta Dilma – disse Lupi, lembrando que a presidente era filiada ao PDT antes de seguir para o PT e concorrer à Presidência da República.

Lupi citou ainda a história do partido e de importantes representantes do trabalhismo brasileiro, como os ex-presidentes Getúlio Vargas e João Goulart, e afirmou que o trabalhismo é vítima, em um processo histórico, do capital.

Na reunião desta sexta-feira, o partido deve ainda prestar homenagem ao fundador do PDT Leonel Brizola, que faria aniversário nesta sexta-feira. Durante seu discurso, Lupi não economizou elogios ao ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes (CE), que passou a integrar os quadros do partido no ano passado.

Ao iniciar sua fala aos correligionários, Ciro negou que tenha se filiado ao partido apenas com a intenção concorrer a algum cargo específico, mas disse que aceita “qualquer tarefa” que o PDT entenda que ele esteja à altura. O ex-governador encerrou o discurso sob coro de “Brasil pra frente, Ciro presidente”.

Aldo Rebelo não acredita no impeachment

Na quinta-feira, o ministro da Defesa, Aldo Rebelo, afirmou que não acredita no impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Ele disse que, aparentemente, nem mesmo a oposição está querendo que isso aconteça, portanto, o governo não está na expectativa de que esse processo seja engatilhado com o retorno do recesso parlamentar.

A declaração foi feita durante entrevista coletiva à imprensa, nas dependências do Centro Experimental de Aramar (CEA), em Iperó, interior de São Paulo, quando cumpriu agenda de visita técnica para conhecer as instalações daquela unidade. Esta foi a primeira vez que o ministro esteve no local.

Com relação aos investimentos, o ministro voltou a afirmar que, apesar dos cortes no orçamento da pasta, e, por conseguinte, de Aramar, nenhum projeto ou programa que vem sendo desenvolvido no País será afetado.

Comments are closed.