PBH cria mais oportunidades para jovens através do Voluntários da Cidadania

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012 as 14:32, por: cdb

A Prefeitura de Belo Horizonte e o Governo de Minas Gerais abriram oficialmente nesta segunda-feira, dia 27, em cerimônia realizada no auditório Juscelino Kubitscheck, na Cidade Administrativa, quatro novas turmas do programa Voluntários da Cidadania. Durante o evento, foram explicados os objetivos do projeto e informados os benefícios que trarão para a vida de 150 jovens, indicados pela Seção de Atendimento ao Adolescente em Situação Especial (Saase), pela Vara Infracional da Justiça da Infância e da Juventude, pelos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) e pelos Centros de Referência Especializados da Assistência Social (Creas) e ainda pelos programas Fica Vivo e Central de Apoio às Penas e Medidas Alternativas (Ceapa), da Coordenadoria Especial de Prevenção à Criminalidade, vinculada à Secretaria de Estado de Defesa Social, órgãos que atendem jovens no perfil proposto pelo programa.

Lançado em novembro do ano passado, o Voluntários da Cidadania é um projeto concebido e implementado pela Prefeitura de Belo Horizonte que pretende resgatar valores sociais e de cidadania de jovens moradores de Belo Horizonte, de 18 a 21 anos, que tenham histórico de conflito com a lei ou têm risco de envolvimento com o mundo do crime, casos de residentes em áreas de baixa qualidade de vida urbana e de alta vulnerabilidade social.

O programa, pioneiro no estado de Minas Gerais, reforça noções de cidadania e oferece capacitação profissional por meio de aulas práticas e teóricas. Com a capacitação, os jovens passam a ter conhecimentos e instrumentos para trilhar uma vida oposta às infrações de todos os tipos. Uma primeira turma piloto iniciou o curso em novembro de 2011 e a formatura será realizada na sexta-feira, dia 2, quando 30 jovens serão certificados.

A solenidade contou com as presenças do prefeito Marcio Lacerda, do governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, do comandante geral do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, coronel Sílvio Antônio de Oliveira Melo, da juíza de direito titular da Vara Infracional da Infância e da Juventude, Valéria Rodrigues, e da psicóloga Regina Lacerda, mulher do prefeito Marcio Lacerda.

Segundo Marcio Lacerda, o programa deve ser visto como uma chance de vitória na vida desses jovens. “Na minha opinião, a disciplina militar, combinada com uma formação profissional, ajuda o jovem que tem dificuldade de se inserir na sociedade a desenvolver uma série de sentimentos, que se convertem em superação moral”, disse. Para o prefeito, o programa Voluntários da Cidadania estimula a aprendizagem e reforça o sentimento de camaradagem, fazendo com que os jovens se vejam como membros de um grupo saudável. “É uma forma positiva para se iniciar a vida adulta”, completou.

É o caso de Tiago Henrique da Silva, de 18 anos, para quem o curso chegou em um momento em que ele não encontrava opções de trabalho que lhe agradavam. Com a oportunidade, o jovem já até faz planos para o futuro. “Espero recuperar o tempo que perdi no passado completando o curso do Voluntários da Cidadania. Já até consigo me ver como um bombeiro civil”, disse, animado.

Saiba mais sobre o programa

Para viabilizar o programa, a Prefeitura de Belo Horizonte formalizou uma parceria com o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais para ofertar aos jovens um curso ampliado de bombeiro profissional civil. O curso tem uma carga horária de 240 horas-aula, em três meses de duração, e inclui conteúdos como cidadania, ética, direitos humanos, disciplina, preparação para o mercado de trabalho, atividades de educação física e outras atividades extracurriculares, além das matérias específicas do ofício de bombeiro. O curso oferece ainda uma bolsa auxílio para os jovens de R$ 350 por mês. A PBH investe R$ 3.270.035,77 no projeto, que prevê o treinamento de mil jovens em um período de 18 a 24 meses.