Paulo Bernardo diz não se lembrar de ter andado em avião de empreiteira 

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 31 de agosto de 2011 as 10:41, por: cdb

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, iniciou sua participação em audiência pública na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT), nesta quarta-feira (31) respondendo indagações do senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) sobre denúncias veiculadas pela imprensa de que teria viajado em jatinho da construtora Sanches Tripoloni, responsável pela obra do Contorno Norte da cidade de Maringá, no Paraná.

– No ano passado, diversas vezes andei de carona em avião, não sei os prefixos e nem sei quem é o dono. Eu não tenho nenhuma lembrança de ter andado nesse avião, ele não foi usado na campanha da Gleisi [Hoffman, sua esposa, senadora licenciada e ministra da Casa Civil]. Eu não me recordo de ter andado nesse avião – afirmou.

Paulo Bernardo disse estar de “pleno acordo” com a cessão, pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), dos dados relativos a essa aeronave e da identificação das pessoas que viajaram nela nos últimos dois anos, como solicitado pelo senador.

Segundo o ministro, a obra de duplicação viária na cidade paranaense de Maringá é uma iniciativa do Congresso Nacional, que resultou de emenda da bancada paranaense em 2007. Ele citou inclusive que o senador Alvaro Dias (PSDB-PR) seria um dos que assinaram a emenda. Como ministro do Planejamento, na época, disse ter sido pressionado pelos parlamentares do estado e que, quando teve condições, do ponto de vista orçamentário, liberou a execução.

Em resposta, Alvaro Dias confirmou a assinatura na emenda, afirmando ser a obra “absolutamente necessária e que chega com muito atraso”. Segundo o senador, o que está em questão não é a necessidade da obra, mas o seu custo. A concordância do empreiteiro de reduzir em R$ 10 milhões o valor, reforçou o senador, demonstra que houve superfaturamento. 

O ministro foi convidado a participar de audiência para debater o Plano Nacional de Banda Larga, mas concordou em responder antes a esses questionamentos dos senadores da oposição.

Mais informações a seguir

Da Redação / Agência Senado