Parque Jacques Cousteau produz plantas ornamentais

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 as 10:36, por: cdb

Quem visitar o Parque Jacques Cousteau, no bairro Betânia, vai se encantar com os diferentes jardins de plantas ornamentais logo que chegar. Isto porque estas espécies que começaram a ser cultivadas com a produção de mudas, atividade desenvolvida neste parque desde a década de 1970, se multiplicaram e, hoje, ornamentam os parques municipais localizados em diferentes regiões de Belo Horizonte.

Agapanto, hera roxa, azaléia e bromélia são alguns exemplos que podem ser vistos por lá. A última ganhou um destaque especial em um jardim só para ela. Utilizadas na manutenção e implantação de jardins nos parques administrados pela Fundação de Parques Municipais, as plantas ornamentais, produzidas no Parque Jacques Cousteau, atraem a atenção de todos por suas formas e beleza.

Segundo Margareth Ávila, paisagista da Fundação de Parques Municipais, por estar passando por uma revitalização, o Parque ainda ganhará outro jardim ornamental.

Histórico

O Parque Municipal da Vila Betânia, atualmente Parque Jacques Cousteau, foi criado por meio do Decreto Municipal nº 2065, de 21/09/1971. Este mesmo decreto também transformou a área em Reserva Biológica do Horto, e anexou o Parque a ela. O local então foi destinado para a produção de mudas para a ornamentação de canteiros, ruas e jardins de BH.

Em 1984, havia aproximadamente um milhão de mudas no local. As que demoraram mais tempo a saírem de lá, firmaram raízes e foram responsáveis pela arborização do Parque. As instalações do Horto Municipal permaneceram no local até 1999, quando a construção de sua sede, de responsabilidade do Jardim Botânico, foi concluída, na região da Pampulha.