Parlamento iraquiano promete dar o sangue contra a invasão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de março de 2003 as 14:48, por: cdb

Os líderes do Parlamento do Iraque realizaram, nesta quarta-feira, uma sessão extraordinária para manifestar seu apoio ao presidente Saddam Hussein, prometendo combater até o fim qualquer agressão por parte dos Estados Unidos e seus aliados.

“Vamos sacrificar nosso sangue e nossas almas por Saddam”, declararam os deputados, poucas horas antes do término do prazo dado por Washington ao presidente iraquiano para que abandone o país ou enfrente uma guerra capaz de derrubá-lo do poder.

O líder do Parlamento, Saadoun Hammadi, pediu que os deputados saíssem em defesa de Saddam.

“Ouvimos essas palavras vazias por parte do governo norte-americano sobre o Iraque e seu líder”, reagiu um parlamentar, referindo-se ao ultimato do presidente norte-americano, George W. Bush.

“O mundo rejeitou sua política idiota”, prosseguiu. “Mas, para Bush e seus camaradas, afirmamos que não há diferença entre Saddam Hussein e o Iraque, e que o povo do Iraque defenderá seu país e seu líder”.

“Aconselhamos Bush a manter distância do Iraque, caso queira salvar sua pele”, concluiu.

Também sobre o presidente norte-americano, um outro deputado disse: “O que tenho a dizer a este débil mental aqui hoje é que ele precisa estudar o Iraque e sua história. Saddam Hussein é o Iraque e o Iraque é Saddam Hussein, que foi eleito pela maioria de seu povo”.

“Covardes, vocês deveriam ter vergonha!”, continuou. “E nem pensem na idéia de atacar o Iraque, pois vocês se arrependerão”.

Grande parte dos 250 membros da Assembléia Nacional iraquiana pediu a palavra para se pronunciar a respeito da história do país. Alguns questionaram a aplicação das leis internacionais.

“A agressão que eles estão planejando agora será derrotada, se Deus quiser, e todos verão o verdadeiro rosto do imperialismo norte-americano”, disse um deputado. “Eles alegam acreditar em direitos humanos e na lei internacional. E nós lhes dizemos: onde estão os direitos humanos na Palestina?”.

Outros membros do Parlamento lembraram que o Iraque tem a tradição de “ressurgir das cinzas” cada vez que é subestimado.

“O Iraque não trairá sua história, que data de milhares de anos, e, haja o que houver, vai apoiar Saddam Hussein”, afirmou um parlamentar.

“O governo norte-americano revelou sua cara feia contra o Iraque e seu líder, Saddam Hussein”, completou um outro orador. “Pelo bem dos árabes, dos muçulmanos e da humanidade, vamos combater os infiéis e os incrédulos”.