Parlamento de Hong Kong terá CPI sobre surto de Sars

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de outubro de 2003 as 16:20, por: cdb

O Parlamento de Hong Kong aprovou a abertura de um inquérito sobre a forma com que o governo do território lidou com o surto de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars).

A doença, um tipo de pneumonia provocada por vírus, matou quase 300 pessoas neste ano, principalmente na Ásia.

O chefe do Executivo do território, Tung Chee-hwa, pode ser chamado a depor sobre sua atuação na crise à comissão parlamentar de inquérito, a primeira da história de Hong Kong.
Os parlamentares disseram ser importante que funcionários de alto escalão do governo prestem contas sobre suas decisões.

Tempo

Representantes de partidos da coalizão de governo e de oposição apoiaram a proposta de investigação.

Segundo os parlamentares, um inquérito anterior, conduzido por um comitê de especialistas apontado pelo governo, não avançou o suficiente no esclarecimento dos erros cometidos durante o surto.

O relatório não responsabilizou qualquer pessoa pelos erros que descobriu.
Integrantes do Parlamento pediram que a nova comissão de inquérito comece seu trabalho imediatamente, para assegurar que tudo estará terminado antes do fim da atual legislatura, na metade do ano que vem.

Isso significa que os funcionários encarregados de prevenir um possível novo surto de Sars nos próximos meses poderiam ter que, ao mesmo tempo, justificar sua atuação durante o surto anterior.

O inquérito pode influenciar as duas próximas eleições no território: as distritais, em novembro, e as eleições parlamentares, marcadas para o próximo ano.