Parlamentares reagem à declaração de Marco Aurélio Mello

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007 as 18:04, por: cdb

Parlamentares reagiram às declarações do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Marco Aurélio Mello, nesta segunda-feira, que desafiou deputados e senadores a trocarem de salários com ele. Alguns parlamentares responderam com cautela. Outros, no entanto, criticaram o ministro.

Atualmente, cada ministro do STF recebe R$ 24,5 mil por mês. Deputados e senadores ganham R$ 12,8 mil, ministro de Estado, R$ 8,3 mil, e presidente da República, R$ 8,8 mil.

O líder do PSDB na Câmara, Antônio Carlos Pannunzio, considerou o desafio de Marco Aurélio uma “bravata”.

– Não espero que um ministro do STF chegue a esse nível de bravata. É um erro -, disse.

– Cada poder tem sua estrutura e sempre a estrutura será menor que a necessidade -, diz o senador Romero Jucá (PMDB-RR), líder do governo no Senado.

Jucá evita entrar em confronto com o ministro do STF.

– Não entendo a declaração dele como confronto, mas, sim, como explicação do que ganha um ministro do STF -, disse, em defesa da prática de um teto único.

O problema, porém, alerta ele, é como elaborar essa equiparação.

– Precisamos de um plano de recuperação, mas que vai levar anos. Os três poderes precisam encontrar uma solução, mas que respeite a sociedade. Todos, um dia, deverão ganhar a mesma coisa -, diz o senador.