Parente admite aumento na taxa de energia para 2002

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 3 de outubro de 2001 as 15:45, por: cdb

O ministro Pedro Parente, coordenador da Câmara de Gestão da Crise de Energia Elétrica (GCE), admitiu nesta quarta-feira um reajuste tarifário extra na energia, a partir de 2002. “Estamos discutindo sim. Pode ser. Temos que admitir que possa vir um aumento, mas estamos trabalhando para o menor índice possível”, afirmou Parente, durante entrevista coletiva.

Ele disse, ainda, que o governo estuda um reajuste temporário para a indústria e o comércio. O aumento extra vigoraria por um prazo de três anos, de acordo com fontes do setor. Parente também confirmou que o governo deverá conceder uma linha de crédito para compensar as perdas das distribuidoras com o racionamento, estimadas em R$ 6 bilhões.