Paraná terá robôs para monitorar usinas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de novembro de 2003 as 11:52, por: cdb

A Companhia Paranaense de Energia (Copel) usará robôs subaquáticos, emprestados do Ministério de Ciência e Tecnologia, para monitorar usinas hidrelétricas e verificar se há presença de mexilhões dourados, uma praga para as usinas. O projeto de monitoramento está sendo desenvolvido pelo Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento (Lactec) desde julho.

Esses moluscos prejudicam a produção de energia porque se fixam em pontos do sistema de captação e de resfriamento de água das usinas, entupindo filtros e diminuindo a área interna de tubulações. Em dez usinas da Copel já analisadas, nenhuma apresentou contaminação pelo molusco. Já a usina de Itaipu vem sofrendo com esse problema desde 2001.

Mesmo sem a contaminação das suas usinas, a Copel usará os robôs para melhorar o monitoramento. Uma equipe do Ministério de Ciência e tecnologia chega amanhã (13) no Paraná com os equipamentos, que serão testados nas usinas de Foz de Areia e Salto Caxias.