Paraná bate Paysandu, graças a Renaldo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 9 de outubro de 2003 as 23:14, por: cdb

O Paraná manteve o bom aproveitamento nas partidas em casa e venceu o Paysandu, por 4 a 2, nesta quinta-feira à noite, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba. A noite foi do artilheiro Renaldo, que marcou por três vezes.

O Paysandu esteve apático, mostrando não se ter recuperado do baque da perda de mais quatro pontos em julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva. E encerra a rodada na 23ª colocação, na zona de rebaixamento.

O jogo começou a todo vapor, com os dois times procurando o gol. Por ter-se adaptado mais rapidamente ao campo molhado, o Paraná levou vantagem e abriu o placar logo a 9 minutos. Renaldo antecipou-se à marcação e venceu o goleiro Carlos Germano.

O time paraense sentiu e morreu em campo. Apesar de ter dado demonstração de que poderia reviver aos 16 minutos, quando Souza empatou. Não deu tempo para comemorar. Três minutos depois, Cristiano Ávalos, meio desequilibrado, conseguiu tocar a cabeça na bola, desviando-a do goleiro. O jogo abriu-se de vez e o Paraná ampliou, aos 39 minutos, em cobrança de pênalti, por Renaldo.

O Paysandu voltou desmotivado para o segundo tempo, os jogadores não tinham vontade nem de correr. O Paraná, ao contrário, continuava a procurar o gol. E encontrou aos 6 minutos. Novamente por meio de Renaldo, que aproveitou falha do zagueiro Lima.

O descontrole do Paysandu ficou comprovado aos 24 minutos, quando Souza agrediu um gandula e foi expulso.

O Paraná teve chances de aumentar aos 36 minutos, mas Carlos Germano defendeu pênalti cobrado por Maurílio. Enquanto os jogadores paranistas lamentavam, deram espaço para Cristiano, que conduziu a bola de seu campo até o do adversário, dando um forte chute, que venceu o goleiro Flávio. “O 4 a 2 foi pouco para o que o Paysandu jogou”, reconheceu o goleiro Carlos Germano.