Para ex-presidente argentino, Kirchner será o ‘homem da história’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 17 de setembro de 2003 as 03:33, por: cdb

O ex-presidente argentino Eduardo Duhalde considerou na última terça-feira que o atual governante, Néstor Kirchner, será o ‘homem da história’ do país porque ‘tirará a Argentina definitivamente da decadência’.

– Kirchner vai ser o homem da história. Estamos frente a um homem que está decidido a mudar um sistema de condutas e de atitudes, e a tirar o país da crise – disse Duhalde em declarações ao canal de televisão América.

O ex-chefe de Estado, que deixou o governo em poder de Kirchner em 25 de maio, assegurou inclusive que apoiará uma eventual reeleição do presidente em 2007.

– O peronismo tem uma característica: se um prefeito anda bem, repete; se um governador anda bem, repete; e se um presidente anda bem, repete. E tenho certeza que Kirchner vai andar muito bem – expressou.

Duhalde disse que Kirchner é ‘quem conduz’ o Partido Justicialista (PJ, peronista) ‘porque não precisa de cargos’ que o assegurem à frente dessa força política.

– O peronismo não tem conduções bifrontais: quem conduz é o presidente da República, não precisa de cargos para isso. Estamos à frente de uma possibilidade histórica, sejamos capazes de entendê-lo – disse.

Embora admita ter algumas desavenças com o chefe do Estado, como a decisão de impulsionar a anulação das denominadas leis do perdão dos anos oitenta, Duhalde considerou ‘impossível’ que possa enfrentar-se com Kirchner e que no futuro tente regressar à presidência do país.

– Não sou assessor de Kirchner e tivemos alguns desentendimentos como no tema dos militares. Me tocou uma etapa muito difícil do país, fui um bombeiro equilibrista. O país saiu do tratamento intensivo e agora está em tratamento intermediário – acrescentou.