Paquistão condena à morte acusados de atentado contra franceses

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 30 de junho de 2003 as 11:26, por: cdb

Três homens foram condenados à morte por participação em um ataque suicida com um carro, que deixou 11 engenheiros navais franceses mortos no Paquistão, em maio de 2002.

Dois dos acusados – Asif Zaheer e Riwan Bashir – negaram qualquer envolvimento no ataque, e disseram que as evidências contra eles tinham sido fabricadas. O terceiro – Mohammad Sohail – foi condenado à revelia.

Os engenheiros mortos estavam ajudando a construir um submarino francês para a Marinha paquistanesa na época do ataque.

‘Satisfeito’

As vítimas foram mortas quando o ônibus em que viajavam foi atingido por um carro cheio de explosivos, em frente ao hotel onde estavam hospedados, em Karachi. O autor do ataque e dois civis paquistaneses também foram mortos.

– Estou satisfeito com o veredicto. Havia evidências incriminando os dois homens – disse o juiz Mahmood Bhatti no tribunal.

No entanto, o advogado de defesa MR Syed afirmou ter ficado preocupado com o veredicto.

– Era um caso apropriado para que não houvesse condenação. Havia falhas nas testemunhas de acusação – disse.

Ataques

O carro-bomba foi parte de uma série de ataques contra ocidentais depois da campanha militar liderada pelos Estados Unidos contra a milícia do Talebã, no Afeganistão, em 2001.

Em junho do ano passado, 12 pessoas morreram em um ataque ao consulado americano em Karachi.

Em fevereiro último, dois policiais foram mortos em um ataque armado fora do mesmo prédio.

Três outras pessoas acusadas de ajudar a planejar o ataque ao ônibus ainda estão sendo procuradas.

Organizações

Segundo a polícia, Asif Zaheer e Rizwan Bashir pertencem às organizações militantes Harkat-e-Jihad-e-Islami e Harkat-ul-Mujahideen, respectivamente. As duas organizações foram proibidas pelo governo.