Papa exorta o mundo a evitar guerra no Oriente Médio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 25 de dezembro de 2002 as 23:45, por: cdb

O papa João Paulo II usou sua mensagem do Dia do Natal, nesta quarta-feira, para exortar o mundo a evitar uma guerra no Oriente Médio, em uma referência à crise relacionada ao Iraque.

Sem citar países, o pontífice da Igreja Católica disse que há urgência para que se intensifiquem os esforços de paz no Oriente Médio a fim de que “um conflito possa ser evitado”.

João Paulo II referiu-se também ao conflito entre Israel e os palestinos, apelando aos construtores da paz na Terra Santa “para acabar, de uma vez por todas, com a espiral sem sentido de violência cega”.

A mensagem papal Urbi et Orbi (para a cidade e o mundo) foi pronunciada por João Paulo II na Praça de São Pedro, no Vaticano, diante de cerca de 20 mil fiéis e turistas, sob um céu cinzento.

A praça estava decorada com uma grande árvore de Natal, além de um presépio em tamanho natural.

Ainda em sua mensagem, o papa advertiu sobre os perigos do terrorismo e disse que crises políticas, econômicas e sociais estão perturbando a “serenidade de muitas famílias e nações” na América Latina, numa referência aos problemas ocorridos na Argentina e na Venezuela.

“Que a humanidade possa aceitar a mensagem de paz do Natal”, acrescentou.

João Paulo II referiu-se também à fome na África e aos “trágico conflitos internos” que também são preocupantes no continente.

Ao final da mensagem, que foi transmitida pela televisão para cerca de 50 países, o papa leu congratulações em 62 idiomas, incluindo árabe e hebraico.

João Paulo II exibiu também seu humor aguçado ao pronunciar uma mensagem em latim.

“Vamos ver se vocês entendem latim”, disse o pontífice, dirigindo-se à multidão na praça.

Missa do Galo

Horas antes, durante a Missa do Galo, João Paulo II havia declarado que as dificuldades pelas quais o mundo está passando oferecem às pessoas uma oportunidade de encontrar Jesus.

O pontífice não fez menção a acontecimentos específicos, mas disse que “toda a família humana pode encontrar esperança e paz na imagem do menino Jesus”.

João Paulo II, que leu sua mensagem com uma voz firme, marcou seu vigésimo quinto Natal como papa.

A Basílica de São Pedro estava lotada de fiéis para a missa, que foi transmitida pela televisão ara várias partes do mundo.

No centro da Praça de São Pedro, um presépio iluminado decorava o Vaticano.

O presépio na praça foi uma idéia de João Paulo II, que também ordenou a montagem de outro na basílica.

“É um sinal de esperança para toda a família humana, um sinal de paz para aqueles que sofrem de conflitos de todos os tipos”, disse o papa.

“Um sinal de liberdade para os pobres e os oprimidos, um sinal de piedade para aqueles que são presas do círculo vicioso do pecado”, acrescentou.

“Um sinal de amor e de consolo para aqueles que se sentem sozinhos e abandonados, um pequeno e frágil sinal, um sinal humilde e tranqüilo, mas um sinal carregado do poder de Deus, que, no amor, se tornou homem”, completou João Paulo II.