Papa empossa novos cardeais

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 21 de outubro de 2003 as 11:04, por: cdb

O Papa João Paulo II deu posse, nesta terça-feira, a 31 novos cardeais. A cerimônia foi na praça da Basílica de São Pedro. Entre os cardeais proclamados, está Dom Oscar Scheid, arcebispo do Rio de Janeiro.

O Papa leu, com voz cansada, os termos da posse na cerimônia conhecida com Consistório que elevou os padres ao posto de Cardeal – o mais alto da Igreja Católica, depois do Papa. Cada um dos cardeais recebeu o tradicional chapéu vermelho e renovou os votos de defesa da fé católica.

Segundo informações da CNN, com as novas nomeações, o Colégio de Cardeais passa a ter 194 membros ativos, apesar de apenas 135 que estão abaixo dos 80 anos terem direito a voto. Dos 135, João Paulo II nomeou 130 ao longo dos seus 25 anos de pontificado.

O porta-voz de João Paulo II, Joaquim Navarro-Valls lembrou que João Paulo II elevou à dignidade de cardeal não somente os 30 cardeais anunciados no final de Setembro, mas também um cardeal cujo nome foi mantido em segredo ou “in pectore”. Essa é uma forma que o Vaticano usa quando o Papa quer nomear um cardeal de um país onde a igreja é reprimida.

O cardeal “in pectore” só terá os mesmos direitos e obrigações dos demais cardeais depois de ter seu nome revelado.

O VII consistório extraordinário, designado para entregar as insígnias aos novos cardeais, encerra uma semana de celebrações dos 25 anos do pontificado de João Paulo II, particularmente difíceis para o papa, dado o seu estado de saúde debilitado. João Paulo II , de 83 anos, sofre do mal de Parkinson e tem artrite.

Quando foi eleito em 1978, João Paulo II, nascido na Polônia, quebrou 455 anos de nomeações de padres italianos para ocupar o mais alto posto da Igreja Católica.