Papa considera a importância da liberdade religiosa para a unidade

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 28 de março de 2012 as 14:53, por: cdb

O Papa Bento XVIconsiderou hoje (28), em sua visita a Cuba, que o direito à liberdadereligiosa, tanto em sua dimensão individual como comunitária, manifesta aunidade da pessoa humana, que é cidadão e crente por sua vez. Durante acelebração de uma missa pública na Praça da Revolução de José Martí destacapital – a segunda durante sua permanência em Cuba – o Sumo Pontíficeexpressou ainda que esta liberdade religiosa legitima que os crentes ofereçamuma contribuição à edificação da sociedade.

Reconheceu que emCuba se está dando passos para que a Igreja leve adiante “sua missão inevitávelde expressar pública e abertamente sua fé”. Ao mesmo tempo considerou que épreciso seguir adiante e expressou seu desejo de animar às instânciasgovernamentais da nação a reforçar o já alcançado e a avançar por este caminhode genuíno serviço ao bem comum de toda a sociedade cubana.

O esforço da Igrejaconsolida a convivência, alimenta a esperança em um mundo melhor, criacondições propícias para a paz e o desenvolvimento harmônico, ao mesmo tempo emque estabelece bases firmes para afiançar os direitos das gerações futuras,manifestou.

Bento XVI recordou afigura do ilustre sacerdote Félix Varela, que passou à história de Cuba como oprimeiro que ensinou o povo a pensar graças ao seu trabalho educativo eformador.

Na cerimôniaeucarística – celebrada em um altar erguido para a ocasião, ante a imagem do HeróiNacional de Cuba, José Martí, e à que assistiu o presidente cubano, RaúlCastro-, destacou o anseio humano pela verdade, cuja busca supõe sempre umexercício de autêntica liberdade.

Cuba e o mundonecessitam de mudanças, mas estas se darão somente se cada um está em condiçõesde perguntar-se pela verdade e se decide a tomar o caminho do amor, semeandoreconciliação e fraternidade, assinalou.

Ante centenas demilhares de cubanos e estrangeiros congregados para escutar sua palavra, oBispo de Roma agradeceu as palavras do Cardeal Jaime Ortega, Arcebispo de LaHabana, e estendeu sua saudação aos sacerdotes, seminaristas, religiosos, fiéise autoridades presentes na celebração.

Bento XVI chegou aCuba na segunda-feira passada para iniciar uma visita apostólica de três dias,que também incluiu uma missa na província oriental de Santiago de Cuba e ointercâmbio com autoridades governamentais e religiosas.

A permanência doSucessor de Pedro, realizada sob o lema Peregrino da Caridade, se enquadra noAno Jubilar pelo 400º aniversário do descobrimento da imagem da Virgem daCaridade do Cobre, considerada pelos apostólicos a Padroeira de Cuba.

FidelCastro saudará o Papa Bento XVI

Fidel Castrosaudará hoje nesta capital o Papa Bento XVI, que conclui sua viagem apostólicade três dias a Cuba. Em sua mais recente ‘Reflexões’, intitulada Os temposdifíceis da humanidade, o líder da Revolução Cubana adiantou o intercâmbio como Sumo Pontífice e chefe de Estado da Cidade do Vaticano.

“Alegrementesaudarei a Sua Excelência o Papa Bento XVI, como fiz com João Paulo II, umhomem a quem o contato com as crianças e os cidadãos humildes do povosuscitava, invariavelmente, sentimentos de afeto”, escreveu.

A notícia é daPrensa Latina