Papa ataca Judas Iscariotes, em resposta a especial na NatGeo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 13 de abril de 2006 as 19:43, por: cdb

Durante a celebração da Missa da Última Ceia, nesta quinta-feira, o Papa Bento XVI disse que Judas Iscariotes personaliza o “homem imundo” para quem o dinheiro, o poder e o sucesso são mais importantes do que o amor, e ele não teve dúvida ao vender Jesus. Esta foi a primeira vez em que o Sumo Pontífice comentou o suposto Evangelho de Judas, revelado ao mundo na semana passada, em um especial feito para a TV, exibido pela National Geographic (NatGeo).

— O que o faz o homem imundo? A negação do amor, não querer ser amado e não amar. Em Judas vemos a natureza dessa negação com mais clareza. Ele valorizou Jesus segundo as categorias do poder e do sucesso – disse ele.

O Papa acrescentou que Judas tinha avidez por dinheiro:

– O dinheiro para ele era mais importante com a união com Jesus, mais importante que Deus e que seu amor.

Judas, segundo o Papa, se converteu em um “mentiroso, alguém que rompe com a verdade, alguém que vive na mentira e perde o sentido da verdade suprema”.

– Assim, ele se endureceu e foi incapaz da conversão, da volta do filho pródigo, e teve sua vida destruída.

Bento XVI reafirmou que, em Judas, ocorre a soberba de quem acredita que não precisa de purificação alguma, de quem se fecha diante da bondade salvadora de Deus, isto é, “tudo o que faz o homem imundo”. Até então, o Vaticano não havia se pronunciado oficialmente sobre o conjunto de manuscritos divulgados pela National Geographic Society.