Palocci é bem recebido no meio financeiro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 11 de dezembro de 2002 as 13:42, por: cdb

A confirmação de Antônio Palocci no Ministério da Fazenda já era esperada pelo mercado financeiro, que agora aguarda a indicação do presidente do Banco Central.

O chefe de pesquisa de América Latina da consultoria Ideaglobal, Ricardo Amorim, diz que a confirmação de Palocci não teve impacto nenhum, mas que o mercado está cada vez mais ansioso pela nomeação do restante da equipe econômica.

Conservadorismo

O estrategista de mercados emergentes do banco JP Morgan, Drausio Giacomelli, concorda que seria melhor para o interesse dos investidores estrangeiros se a equipe já estivesse completa, mas acha que isso não é o mais importante.

– O mais importante é que, quando estiver completa, a equipe seja coesa.

O economista-chefe do BNP Paribas, Rafael de la Fuente, disse que a nomeação era “altamente esperada” e que não deve ter muito impacto porque Palocci, coordenador da equipe de transição, já vinha fazendo declarações relativamente conservadoras sobre a política econômica do novo governo.

– É uma decisão neutra para o mercado – afirmou.

Bush

A viagem do presidente eleito aos EUA e o seu encontro com o presidente George W. Bush e o representante de Comércio Robert Zoelick também agradaram aos investidores.

– A percepção geral é que Lula será um negociador mais duro nos acordos de livre comércio, mas o contato inicial foi positivo – afirmou Rafael de la Fuente.

Ele considera a viagem importante para estabelecer um contato entre as duas administrações e criar uma agenda para a negociações desses acordos comerciais.

Mesmo as demandas do presidente eleito por um maior acesso aos produtos brasileiros no mercado americano são bem vistas, desde que Lula não queira adotar medidas protecionistas no Brasil.

– Ele deve pressionar a administração Bush a enfrentar alguns dos grupos que pressionam por proteção no mercado americano – diz de la Fuente.

O estrategista do JP Morgan lembra que nenhuma decisão concreta saiu do encontro, mas diz que “a boa vontade está estabelecida”.

– Agora tem que se fazer a implementação, os planos têm que ser traçados mais claramente e as ações têm que acontecer – concluiu.