Palestinos reassumem o controle do norte da Faixa de Gaza

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 30 de junho de 2003 as 09:18, por: cdb

A polícia palestina começou a assumir o controle da segurança no norte da Faixa de Gaza, depois da retirada de tropas israelenses e da declaração de cessar-fogo por militantes palestinos.

Em um impulso ao plano de paz apoiado pelos Estados Unidos, Israel entregou a responsabilidade pela segurança em Beit Hanoun aos palestinos, que se comprometeram a impedir ataques de militantes a partir da região.

Dois dos principais grupos palestinos – o Hamas e a Jihad Islâmica – e o movimento Fatah, de Yasser Arafat, anunciaram a suspensão dos ataques a Israel no último domingo.

As recentes iniciativas ocorreram depois que a assessora de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Condoleezza Rice, passou o fim de semana em Israel e nos territórios palestinos para pedir que líderes dos dois lados avancem na implementação do plano de paz.

Resultados

A intensa diplomacia americana nas últimas semanas também incluiu visitas à região do presidente americano, George W. Bush, e do secretário de Estado, Colin Powell.

Horas depois que Israel e os palestinos finalizaram o acordo para o início da retirada, uma longa linha de blindados israelenses, com as luzes acesas, começou a sair de Beit Hanoun.

As forças de segurança palestinas retornaram à cidade pela primeira vez desde que Israel levou tropas e tanques para a região, em maio.

A ocupação israelense começou depois que militantes palestinos atiraram mísseis do norte de Gaza contra Israel.

Movimento

As forças de segurança palestinas estabeleceram três barreiras dentro de Beit Hanoun nesta segunda-feira e assumiram o controle da entrada e da saída da cidade.

De acordo com a correspondente da BBC em Jerusalém, Barbara Plett, a população em Gaza agora terá que organizar a confusão deixada pelo Exército israelense, incluindo ruas esburacadas e pontes destruídas.

Segundo Plett, os habitantes da região também esperam maior liberdade de movimento, especialmente na principal estrada que liga o norte e o sul da Faixa de Gaza e que estava bloqueada por barreiras militares.

A expectativa é de que autoridades nos dois lados agora façam um acordo semelhante para a cidade de Belém, na Cisjordânia.