Palestinos lembram um ano da morte de Arafat

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 11 de novembro de 2005 as 13:48, por: cdb

Os palestinos estão homenageando a memória do líder Yasser Arafat com diversas cerimônias para marcar um ano de sua morte, em Paris, aos 75 anos.
Em uma das cerimônias, o sucessor de Arafat como presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, colocou a pedra fundamental do que será um complexo reunindo o mausoléu, uma mesquita e um museu em homenagem ao líder morto.

A obra será feita na sede da Autoridade Palestina, em Ramallah, na Cisjordânia.

Os principais integrantes das diferentes facções palestinas e alguns diplomatas estrangeiros participaram da cerimônia.

Milhares de pessoas são esperadas para um comício em homenagem a Arafat que será realizado ainda nesta sexta-feira.

Na quinta-feira à noite, o partido Fatah organizou um comício em homenagem a ele e milhares de pessoas compareceram, inclusive líderes de todas as principais facções, que se sentaram sob um enorme retrato do líder morto.

– Vamos permanecer leais ao caminho de Yasser Arafat, disse o principal dirigente do Fatah, Abdullah Franji, prometendo continuar com a luta pela criação de um Estado palestino.

O partido foi fundado por Arafat em 1965.

Um ano depois, os palestinos continuam especulando sobre a causa da morte de Arafat.

Um inquérito ministerial palestino sobre a causa da morte dele não foi conclusivo, mas disse que ele não morreu de câncer, envenenamento ou Aids. A viúva, Suha, não permitiu autópsia.