Outro ataque contra americanos deixa um soldado morto

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 7 de junho de 2003 as 16:04, por: cdb

Um soldado americano morreu e outros quatro ficaram feridos neste sábado numa emboscada nos arredores de Tikrit, a cidade natal de Saddam Hussein, revelou um comunicado com Comando Central do Exército dos Estados Unidos.

Pelo menos sete soldados americanos já perderam a vida no Iraque nas últimas duas semanas. Dezenas de soldados americanos foram mortos ou feridos numa série de ações rebeldes contra as forças de ocupação dos Estados Unidos desde o fim da guerra que depôs o regime de Saddam, há quase dois meses.

Em Tikrit, quase 200 quilômetros ao norte de Bagdá, pistoleiros abriram fogo contra soldados americanos. Os rebeldes estavam armados de armas de pequeno porte e lança-granadas, segundo o Comando Central.

Os mais recentes atos de violência demonstram as dificuldades enfrentadas pela administração civil e pelos soldados americanos em sua luta para restaurar a ordem no país num momento em que os governos dos EUA e de seus aliados sofrem com críticas internas aos motivos que levaram à guerra.

Ontem, um soldado americano morreu e dois ficaram feridos num acidente automobilístico nas proximidades da capital iraquiana.

Ainda neste sábado, a Austrália, um dos membros da coalizão anglo-americana que invadiu o Iraque, buscou distanciar-se das acusações feitas aos governos de Estados Unidos e Grã-Bretanha com relação à suposta manipulação de relatórios do serviço secreto para provocar a guerra.

A controvérsia gira em torno de relatórios segundo os quais o regime de Saddam Hussein possuía armas de destruição em massa. O argumento foi a principal justificativa dos EUA e de seus aliados para a invasão do Iraque. No entanto, após semanas de inspeções, nenhuma arma de destruição em massa foi encontrada até o momento.

– Não houve manipulação das recomendações de espionagem por parte do governo liderado por mim – garantiu em Adelaide o primeiro-ministro da Austrália, John Howard.