Outra denúncia contra tesoureiro em Espírito Santo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 2 de junho de 2003 as 01:39, por: cdb

Mais uma denúncia foi apresentada pelo Ministério Público Estadual contra o empresário e ex-presidente do Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes) Carlos Guilherme Lima, preso na carceragem da Polícia Federal como braço financeiro do crime organizado no Estado.

Desta vez ele é acusado de participar de irregularidades na licitação de uma obra em São Gabriel da Palha, no Norte do Espírito Santo.

Conforme ação cautelar que tramita no Tribunal de Justiça, o prefeito Getúlio Manoel Loureiro (PSDB) pagou à construtora Carlos Lima, de propriedade do empresário, R$ 1 milhão para realizar parte das obras de uma galeria para cobrir o rio que corta o Centro da cidade.

Além de suspeitar do processo de licitação, que teria usado “critérios subjetivos” para eliminar duas outras concorrentes, a promotoria acredita que teriam sido efetuados pagamentos que não corresponderam às obras, num prejuízo de R$ 180 mil aos cofres do município capixaba.

Com base nesta e numa série de outras denúncias, o Ministério Público chegou a pedir o afastamento e bloqueio dos bens do prefeito Getúlio Loureiro e do secretário de administração Richelme Nietzel Milke.

O prefeito do município disse desconhecer que a empreiteira fosse de propriedade do empresário. Tido como ‘o tesoureiro do crime organizado’, Carlos Guilherme está recolhido na carceragem da Polícia Federal há cinco meses.