Otimismo do consumidor diminui em agosto, mostra CNI

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 31 de agosto de 2011 as 10:45, por: cdb

Daniel Lima
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O otimismo do consumidor brasileiro voltou a diminuir em agosto após ter registrado crescimento em julho. O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec), divulgado hoje (31) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), passou de 113,2 pontos, em julho, para 112 pontos, este mês, uma queda de 1,1%. Na comparação com agosto de 2010, a queda chegou a 6,1%.

Segundo a CNI, o resultado mostra que o otimismo do consumidor está cada vez mais distante dos índices verificados no ano passado. Em agosto de 2010, por exemplo, foram registrados 119,3 pontos.

Uma explicação da CNI para a confiança mais elevada dos brasileiros, em 2010, é a recuperação da economia dos efeitos da crise financeira internacional, iniciada em 2008. Em agosto deste ano, houve, na avaliação da confederação, queda na confiança dos brasileiros, ante o mesmo mês de 2010, em seis componentes do Inec: expectativas em relação à inflação, ao desemprego, à situação financeira, ao endividamento, à renda pessoal e às compras de bens de maior valor.

No levantamento, houve reduções acentuadas nos índices de expectativa do consumidor em relação à inflação – queda de 21% ante o mesmo mês de 2010 – e ao desemprego, com recuo de 10% na mesma base de comparação.

Para os próximos seis meses, os dados mostram que 69% dos entrevistados acreditam que a inflação irá aumentar. No mês passado, o percentual era 61%.

Em relação à situação financeira, o otimismo caiu 3,8% em agosto ante o mesmo mês de 2010. Sobre o endividamento, a queda chegou a 5,7%. Em relação à evolução da própria renda, houve um recuo de 2,2%, e no caso das compras de bens de maior valor, a queda foi de 0,2%. Para os próximos seis meses, a expectativa sobre a evolução da própria renda, o endividamento e a situação financeira também apresentou piora, de acordo com os dados da CNI.

O índice de evolução da renda pessoal caiu 1,4% e o de endividamento, 1,3% em agosto ante julho de 2011. Em relação à situação financeira, a queda foi 0,9%. Já o índice de compras de bens de maior valor teve alta de 0,9% na mesma base de comparação.

Para calcular o Inec, o Ibope ouviu 2.002 pessoas em todo país entre os dias de 11 a 15 de agosto.

Edição: Juliana Andrade