Otan está unida em relação ao Iraque, diz Condoleezza Rice

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 9 de fevereiro de 2005 as 16:27, por: cdb

A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, classificou a reunião desta quarta-feira na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) como a “melhor” discussão entre os aliados desde a queda do regime de Saddam Hussein.

”Eu tenho que dizer que este foi um ótimo dia de trabalho, pois todos ao redor da mesa concordam sobre os próximos passos a serem dados no Iraque”, disse Condoleezza Rice ao fim do encontro.

Rice disse que a Otan está unida e sabe o que tem de fazer.

Mas a secretária de Estado também afirmou que os Estados Unidos ainda encaram com preocupação a suspensão do embargo europeu à venda de armas para a China.

Irã

Sobre o Irã, Condoleezza Rice disse que a mensagem dos Estados Unidos e da União Européia é única e clara.

“É melhor o Irã entender essa mensagem e responder com as suas obrigações internacionais, caso contrário outras medidas serão tomadas”, disse a secretária de Estado, acrescentando ainda que ”todos entendem o que quero dizer com outras medidas”.

Apesar da ameaça, Rice disse ainda acreditar em uma solução diplomática para o caso.

”A guerra não está na agenda americana”, ressaltou.

Atualmente, França, Grã-Bretanha e Alemanha negociam com o Irã o fim do programa nuclear desenvolvido no país.

A visita de Condoleezza Rice tem o objetivo de reforçar a Otan, que foi abalada durante a Guerra do Iraque, oposta por Alemanha e França.

Uma das poucas medidas práticas anunciadas na Otan partiu do governo belga, que propõe aos Estados Unidos a formação de juízes iraquianos na Bélgica e de policiais nos Emirados Árabes Unidos, conforme anunciou o ministro de Relações Exteriores belga, Karel De Gucht.

A Otan já enviou a Bagdá mais de 160 oficiais com a missão de treinar e formar as forças de segurança do país, embora nenhum deles seja francês, alemão, espanhol ou belga.

Na quinta-feira, o secretário de Defesa americano, Donald Rumsfeld, participará da reunião de ministros da Defesa da Otan em Nice, na França.