Oscar será protegido pela Guarda Nacional

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 21 de março de 2003 as 15:43, por: cdb

Uma unidade da Guarda Nacional será acionada para engrossar a segurança da cerimônia do Oscar 2003, marcada para o próximo domingo.

Conforme o governo da Califórnia, os homens da Guarda contarão com um laboratório móvel para detectar eventuais atentados com armas químicas ou biológicas. A polícia confirmou que são esperados protestos pela paz do lado de fora do Kodak Theater, envolvendo cerca de 2 mil pessoas.

Os organizadores já vieram a público dizer que o tom da festa seria alterado, para dar um clima mais sóbrio à mais glamourosa festa do cinema americano. Para muitos, a guerra no Iraque torna impossível encontrar um tom adequado para a cerimônia, e a debandada começou: o ator americano Will Smith, a atriz chinesa Zhang Ziyi e o diretor finlandês Aki Kaurismaki já avisaram que não vão.

Ainda nesta sexta-feira, espera-se que a Academia volte a se pronunciar sobre a festa e seu eventual adiamento.

O braço de Los Angeles da campanha “Not In Our Name” (“Não em nosso nome”) está mobilizando seus simpatizantes para ocupar as charmosas avenidas que cercam a sede do Oscar, em Hollywood.

Do lado de dentro, mais protestos são esperados: o grupo Artists United to Win Without War (“artistas unidos para vencer sem guerra”) mandou confeccionar broches de protesto pela paz, que serão usados por estrelas como Dustin Hoffman, Julianne Moore, Jim Carrey, Ben Affleck, Michael Moore e Kirsten Dunst.