Oposição ameaça boicotar votações até que seja instalada CPI do Apagão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 12 de março de 2007 as 18:56, por: cdb

A oposição decidiu nesta segunda-feira prejudicar todas as votações de interesse do governo na Câmara que estiverem no plenário e na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça). A iniciativa tem como objetivo forçar o presidente da Casa, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), a instalar a CPI do Apagão Aéreo. O Planalto é contrário à criação da CPI por considerar que ela pode ser usada como palanque para a oposição desgastar o governo.

O líder do PPS, deputado Fernando Coruja (SC), disse que a tática da oposição para “infernizar” a vida do governo irá mudar. Na semana passada, os oposicionistas se retiraram do plenário para evitar quórum, mas o governo garantiu maioria e conseguiu aprovar requerimento do PT para que a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Casa analisasse a criação da CPI, retardando sua instalação.

– Vamos apresentar requerimentos pedindo o adiamento de discussões, pedir verificação de quorum, fazer destaques. É uma obstrução presente. Vamos usar todas as armas regimentais que temos para que não se vote as matérias de interesse do governo. É preciso que o governo reconheça o direito da minoria -, disse Coruja.

 O líder da minoria na Câmara, deputado Júlio Redecker (RS), disse que o governo sinalizou que aceita a instalação da CPI desde que a comissão não investigue as obras públicas nos aeroportos do país. As investigações seriam concentradas nas obras privadas.